segunda-feira, 2 de maio de 2011

Mais um desabafo.

Venha, meu querido.
Toque em dó, ré ou em mi.
Não faça isso. É amor te.


 
-


 
Olhei em  volta e percebi quantas diferenças ali existiam. Perguntei-me se ao menos uma pessoa pensava da mesma forma que eu. Não sei. Achei tudo confuso, tudo rápido. Tentei arrumar meus pensamentos, mas eles vinham como em uma chuva que não espera um pingo chegar ao chão para cair o próximo, mesmo que ela seja apenas uma garoa.
Não queria discorrer mais um texto sobre a minha saudade, a minha dor ou solidão. Eu sei que todos sabem o que significa cada palavra dessa. Sabem o quanto ferem nossa alma e o quanto lavam nossa face.  O problema é que não tenho encontrado muita inspiração para falar sobre outras coisas, na verdade eu não tenho feito algo que possa proporcionar essa tal inspiração. Acho que essa devia vir sem motivos , não é mesmo ? Então peço desculpas pela minha falta de criatividade e acabo repetindo mais uma vez : A saudade está me corroendo, a solidão não me desgruda e a dor me fere com uma faca, sem dó, aos poucos.

3 comentários:

Camila Alves disse...

sei como a saudade dói... às vezes dá uma vontade de largar tudo, né? Partir de volta para aquilo que nos pertence de verdade..
Mas dê tempo ao tempo... Em algum momento tudo começa a se ajeitar... Começar uma nova rotina nem sempre é tão fácil...
E se tem que escrever sobre isso, escreva... Quanto mais colocarmos pra fora, melhor... Vamos lidar com isso através da sublimação.. Não deixe que esses momentos despertem sentimentos ruins, utilize essa energia para fazer outras coisas...

Beijos querida!! :*

Shuzy disse...

Embora seja doloroso e triste, acredito não existir texto mais belo que aquele que fala de saudade, dor ou solidão...

Sr. Lunático disse...

"Entenda esse lado bom, nem tudo é aflição. Ficamos com o sonho, ao invés da punição[...]" Essa frase me conforta, tanto, mais tanto que as vezes eu digo para os outros pra ver se causa mesmo efeito.

Postar um comentário