segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Estranheza.

Poderia falar sobre a vida, os romances, a política, a violência ou muitos outros assuntos, mas, infelizmente, hoje, nada conseguirá destruir algo misterioso e inexplicável que reside em mim.
As flores, o vento, o sol e o céu, nada está igual. Tudo saiu dos seus eixos. Tudo permanece estranho.

1 comentários:

Postar um comentário