terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Devanear.



No jardim nada está igual.
É noite, mas ainda posso ver as flores e os galhos grudados, agarrados em uma proximidade que me fez sentir inveja.
O vento está batendo em meu rosto e eu sinto frio.
Os pingos de chuva começaram a cair, mas eu não me incomodo.
Estou tendo devaneios nunca sentidos antes, acho que tenho medo. Medo de nenhum desses virarem realidade.






Estou tentando voltar a ativa e já voltei a escrever.
 Em breve o blog estará de cara nova e textos fresquinhos. Rs.
Saudade de vocês, queridos.
Um beijo!

2 comentários:

Gabriela Freitas disse...

Fazer com que eles se tornem reais está em suas mãos.

Sr. Lunático disse...

Esse é o medo de todo mundo, seus "devaneios" não passarem de simples devaneios...

Postar um comentário