sexta-feira, 3 de junho de 2011

Já é insistência.

Deu-se conta do quão sumida estava. Deu-se conta da sua falta de sorrisos, da sua falta de estar presente. Deu-se conta da falta de si.
Por instantes, olhou-se no espelho e nada viu. Sem brilho, sem luz, com lacunas, com invisibilidade.
Procurou-se dentro de cada alma que com ela ainda permanecia. Procurou também dentro dos pedaços espedaçados que em si ainda havia. Nada!
O único segredo para mim é a falta de surpresa dela para com todos esses fatos. Não era assim que aquilo tudo costumava acontecer. Mesmo assim, ela continuou a se procurar, mas sabia que sem você, nada ela iria encontrar!

3 comentários:

Sr. Lunático disse...

noooouss..!

Rob Gomez disse...

uuuu... um q de não sei o q... palavras...

Shuzy disse...

Quando a ausência é culpa de alguém, não há muito a fazer a não ser esperar... OU, continuar procurando, ainda que pareça em vão...

(*=

Postar um comentário