terça-feira, 3 de abril de 2012

Mais uma vez.

Mais uma vez nós fizemos um nó e desatamos os laços. Mais uma vez chegamos ao ponto e desistimos das vírgulas, reticências, eticéteras, abre aspas, fecha aspas. Chegamos ao fim,chegamos ao topo,ao poço, não sei bem. Talvez tenhamos tentado demais e isso acabou nos afetando. Talvez toda essa distância tenha maltratado os nossos sentimentos, ou apenas o meu. Queria poder ver dentro de você. Saber o que realmente sente e talvez dar mais uma chance como sempre foi feito por mim. Valeria a pena mais uma vez?
Com os olhos ainda inchados, devido a noite mal dormida e bem chorada, eu tento ver o meu futuro com a tua ausência, com aquela ferida sempre aberta, sem cura, com tortura. Tô tentando encontrar o eixo e me regularizar nessa situação que já deveria ser tão cômoda para mim, afinal, foi apenas mais uma vez.
O que eu poderia te dizer novamente, meu amor? Não consigo mais encontrar nenhuma palavra. É como se todas elas estivessem entrado dentro de um poço, ou subido ao topo, nosso topo!
E agora? Como enfrentar?
Como erguer a cabeça mais uma vez?
Como não desistir e voltar atrás, pedir desculpas, pedir pra você voltar, como se nessa história toda a errada tivesse sido eu? Eu sou capaz de fazer tudo isso por você. Sempre fiz tanto por nós. Você tão pouco.
Mais uma vez, e agora?
O que fazer com a cama vazia? Com o coração vazio?
O que fazer com as lembranças que me atormentam e me tiram do foco, deixando-me zonza?
A vida não parece mais a mesma.
Tudo agora está sem sentido, e eu já comecei a desmoronar.
Não sei se vou conseguir me reconstruir sozinha. Afinal você sempre foi meu ponto de apoio.
Mais uma vez, fim!

2 comentários:

Rick disse...

Lindo. Apesar de triste... Às vezes a tristeza parece até bonita nos olhos dos outros, que leem um sentimento que já sentiu. Mais os melhores textos são criados encima de um sentimento, e este lindo que você escreveu foi um deles. Sentir-me profundamente tocado, sentir essa saudade, esse estado em que desejamos de novo até a parte ruim de alguém, só pra ter a boa de volta. E a vida segue, tirando da gente o que não é nosso. Acredite! E a gente leva a vida também, sentindo saudades, chorando, vivendo nossos dias triste, pra que quem sabe amanhã, amanhã seja um novo dia, e que neste novo dia, venha novos motivos para sorrir.
Lindo texto moça.

Até logo.
semguarda-chuvas.blogspot.com

Gabriela Freitas disse...

Já vivi tantos desses "fins" Miri, já vivi tantas dessas despedidas com alguém que eu realmente deveria mandar embora, mas sempre deixo voltar, mesmo sabendo que ele não vai mudar, não vai fazer dar certo e nem mesmo se esforçar para me ajudar a ir em frente com essa história... Não sei o que dói mais, a ferida, o orgulho quebrado depois de tantos perdões dados sem pedidos ou a alma cansada que sofre de saudades quando eu não termino com esses "fins"

Saudades imensa desse teu canto, viu?

Postar um comentário