domingo, 24 de julho de 2011

Inexplicável.

A dor do vazio corroendo seu peito. O transparecer da alma. Todos os sentimentos vislumbrados em um espelho que agora reflete a tristeza mais profunda que possa existir. Nostalgia presente e um resquício de saudade. Na verdade, tudo escorreu entre os dedos, não há mais nem sequer uma ponta. Extremidades quase juntas, o meio foi desfigurado. Ouça, perdoe-me. Não dá mais para ouvir. Até a respiração, agora é só um sonho.

8 comentários:

Lorde Croowel disse...

Que lindo, que lindo! Belíssimas palavras e você conseguiu como sempre tocar a minha alma. Viajei nessa postagem. Me soa como últimas palavras, um nunca mais...
tristemente belo.

Gabriela Freitas disse...

Adorei, muito bom, muito lindo, muito bem escrito. Estou a te seguir, vou acompanhar sempre.

Paula Moraes disse...

Adorei, simples e profundo,como deve ser o amor.
Bjs e adorei a sua visitinha. Volte sempre!
E conheça...paulamlima.blogspot.com
Até lá...=)

Ives disse...

Olá, muitas felicidades a vc, lindo blog! abraços

Sr. Lunático disse...

ooouw - minha nossa! muito lindo! muito lindo! adorei o novo ambiente.

Maggie May disse...

daquele momento que doi quando respiramos...

Luna Sanchez disse...

Impossível não se comover com um final assim, sem cor, né?

=\

Um beijo.

Only Myself disse...

Falar de vazio é olhar tão fundo em nós mesmas que só palavras tão belas poderiam expressar um pouco tudo isso, tanto sentimento em ão poucas linhas!
Parabéns seu blog é lindo vou te seguir.
Beijinhos
http://viverdefantaisa.blogspot.com/

Postar um comentário