quinta-feira, 10 de março de 2011

Você em mim.

Então lembrei dos beijos ardentes, dos lábios entrelaçados, das línguas visitando cada canto da boca. Lembrei dos dias de glória, dos dias em que saíamos e brincávamos no parque feito crianças e com as crianças. Recordei da nossa primeira noite de amor, daquele quarto lindo, com rosas, com velas, cheiros bons, músicas românticas, como em um filme, uma novela, uma minissérie, algo que não fosse a realidade.
E por fim me lembrei também da nossa despedida. E quão triste foi essa despedida. Tão triste que nem me recordo de detalhes. Acho que me fiz esquecer. Não sei. Não sei nem mais se teve despedida. Teve? Alguém aí pode me ajudar? Acho que não. Ninguém pode, ninguém nunca pôde. Nunca conseguirão arrancar a dor que me aperta o peito, as inconsequências que esse amor me trouxe. Mas não tirarão também as lembranças que passam em minha mente como em uma série de tevê. O seu cheiro continua impregnado em meus lençois. Os lençois que ainda não foram lavados, os mesmos que me agarro toda noite, os mesmos que secam minhas lágrimas que insitem em molhar a face.
Ainda escuto seus passos vindo em minha direção. Ainda sinto teus braços quando abraço alguém.  Ainda lembro do teu sorriso brilhante e acolhedor que parecia me chamar para viver intensamente.
Como você se foi ? Olhou para trás ? Sente minha falta? Eu sinto, sinto, sinto e continuo a sentir você em mim.

8 comentários:

Tarcilla. disse...

e que paixão é essa que traz tanta inspiração?
Claro, por que pra gente saber , precisa sentir.

Miry Fernandes disse...

Tarcilla, toda paixão nos inspira de alguma forma. Principalmente quando é uma paixão antiga, com idas e vindas. Com fins e recomeço.
Você me entende?
Acho que sim, né?

- Kiss.

Fernand's disse...

esse teu texto me fez relembrar com carinho uma história que acabou, como tudo que acaba... saber do outro é um alívio, é como se fosse um dever cumprido.


minha linda, cheguei ontem de viagem. aproveitei para me desligar de tudo. obrigada pelo carinho.

gde bj meu.

Sr. Lunático disse...

Romântico. Típico das mocinhas de novela.

Camila Alves disse...

lindo texto... Acho que todo mundo já passou por isso um dia... E essa saudade não aparece só em despedidas... O amor já é uma grande saudade, às vezes, né?

beijooos!

Miry Fernandes disse...

Sr. Lunático, eu sou uma mocinha da novela das 20:00 hs. Rs.



Camila, a saudade é um sentimento insistente. A gente não quer sentir, mas ela não nos larga.
O amor é uma grande saudade só quando esse amor não é correspondido ou foi interrompido, coisa do tipo.

- Beijos para os dois!

Juh Barreto disse...

Que lindo e que triste... como o amor é totalmente dúbio e ainda assim perfeito. Adoro seus textos, tens muito talento.

Beijos e apareça mais no meu cantinho... andei sentindo sua ausência.

Beijocassssss

Juh

www.territoriodemeninas.blogspot.com

No Twitter:
@TDMBlog

Renata Pessoa disse...

Que texto lindo, intenso e romântico, pena que teve despedida,

Amei teu blog, seguirei,

bjus*:)

Postar um comentário